terça-feira, 16 de novembro de 2010

Poema número catorze

Como água para chocolate
(Como Pedro para Inês)

Como água para chocolate
Eu estou para ti, meu amor…
Apaixonado, assoberbado
Por teu corpo e seu calor
Sinto-me por ti dominado
A teus pés rendido
Sinto o peso de meu fado
Por momentos esquecido
Este laço que nos une
Esta receita que nos prende
É um jogo divino
Que de nós, não depende
Como água para chocolate
Estás para mim, meu amor
É o que vejo nos teus olhos
E em todo o seu esplendor
Quando me olhas sem pudor
E me tocas com tal desejo
Sinto então que o nosso amor
Resume-se ao calor de um beijo
És chocolate para mim
E eu como água estou para ti
E se o destino nos quis assim
Foi por vontade, e não gracejo…
(Como a água nos meus lábios
Prova o chocolate do teu beijo.)

PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário