sábado, 13 de novembro de 2010

Poema número nove

Neste leito de Amor



Nesta praia jaz o amor
Jaz bela, a minha amada
Vejo de perto, seu esplendor
Sua pele imaculada…
Inebrio-me com seu cheiro
Misturado com a maresia
Olho para ela, bela, deitada
Como o Sol ao fim do dia
E este sorvedouro em meu peito
Que meu corpo agonia
Faz-me sentir quase perfeito
Duma forma doentia
Jaz bela, ali deitada
Numa cama à beira-mar;
Com a pele quase gelada
De tanto por mim esperar
E eu caminho para ela
Com a chama no coração
Vejo seu corpo de donzela
E entrego-me com paixão…



PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário