quarta-feira, 10 de novembro de 2010

Poema número seis

Amor Prometido


Procuro um amor
De Cinema
A preto e branco
Procuro um amor
Á moda antiga
Uma paixão desmedida
Que me faça parar
No tempo e no espaço
Que seja forte como o aço
E nada o possa quebrar
Procuro um amor
De segundos apenas
Com beijos ás centenas
Tão intenso, como fugaz
Procuro um amor
Que faça bem
Em vez de mal
Um amor sem tristezas
Despido de incertezas
Um amor acidental
Procuro um amor
Épico, transcendental
Cheio de histórias,
De conquistas e glórias
Mas feliz no final
Procuro o Amor
Que me está prometido
E dele não abdico
Seja ele, como for…



PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário