sexta-feira, 18 de fevereiro de 2011

Reflexões a quente

"Sou demasiado"

Não entendi quando ela disse. As palavras fugiam-lhe da boca como o diabo da cruz. Ela olhava para mim, ébria e sem noção de que os próprios olhos a denunciavam. Hoje tive a confirmação: não lhe sou indiferente. Não me quero dar ao acaso, mas hoje o olhar dela deixou-me sem defesas. No meio da confusão senti que ela me queria perto dela: nos bons e nos maus momentos. Sim, ela gosta de mim. Senti a respiração dela junto à minha boca. Beijei o ar que ela respirava e senti-me nas nuvens. O jeito desastrado de quem não tem noção da realidade em que me encontro deixou-me encantado. Não és capaz de usar a boca para dizer o que o teu corpo pensa?

"Vem aqui"

Do meio das cabeças cépticas ela viu-me. Estava perdido entre o tratamento de choque das amigas e a vontade de não a largar por um segundo. Ela gosta de mim. Foi o que senti quando ela me devolveu o sorriso, do auge do estado catatónico em que se encontrava. É de mim que ela gosta. Vão daqui suas aves invejosas. Abutres obesos do amor alheio. Vão!
Não me quero dar de mão beijada, sem um único beijo nesta boca. Mesmo sabendo que ela me sente nas veias. Me palpita no coração. Não me quero dar sem saber. Mapas de enganos já li muitos. Já perdi o norte e não encontrei o sul. Será que gostas mesmo de mim?

"Vai-te embora, então"

O ciúme na ponta da língua a fervilhar no coração. Há coisas que não se dizem. Mulheres que são tabu. Meti o dedo na ferida. Quem sente ciúme gosta, certo? Não gosto de ler erradamente, mas sou humano. Ela transpirava ciúme. Cada vez mais bonita a cada passo. Mais interessante a cada frase. Não me negues o ciúme. Não me negues o sorriso.

"Vim logo a correr"

Foi o que disse ao me ver. Que fugiu de tudo e de todos só para me ver. Só para me olhar nos olhos. Só para imitar meus lábios com os lábios dela. Quem me dera beijar aqueles lábios. Será que um dia vão ser meus?
Ela gosta de mim. Hoje, ela gosta de mim. Desarmada e sem pudor; toldada pelo álcool: hoje ela gosta de mim.


PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário