domingo, 28 de dezembro de 2014

Metades


Talvez o problema seja mesmo esse: tenho a mania de dar muito, e pouco receber em troca.
De iluminar a noite escura, como uma fogueira. Como o brilho incandescente e o calor do fogo, que necessita de combustível para arder.
Algo.
Nada se explica por si só. Nem o amor. Nem o calor. Nem a alma. Nem a noite. Nem a saúde. Nem a doença.
Talvez o problema seja mesmo esse: só procuro a lua quando está cheia. Não consigo amar as coisas pela metade.

 

PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário