sábado, 28 de julho de 2012

O amor não tira férias (ao contrário da inspiração)


Sabes, o amor não tira férias. E realmente há coisas das quais necessitamos. Mais: há coisas das quais dependemos. O nosso corpo depende delas, a nossa mente depende delas, nós dependemos delas. Não vivemos sem elas. Por mais fortes que sejamos, ou melhor: por mais fortes que aparentemos ser. Não vivemos, nem temos vontade alguma de viver. Lembro-me de um dia destes ficar perplexo com uma pergunta que me fizeram. Nessa altura entendi que não há perguntas fáceis. Por mais fáceis que as respostas aparentem ser, não há perguntas fáceis. Às vezes um sim devia ser um não e um não transforma-se num porquê e sem darmos conta acabamos por nos enganar a nós mesmos com respostas que não nos convencem. A verdade não tira férias, tal como o amor. Não amamos se não formos verdadeiros. Por mais triste e perverso que isto possa parecer não há amor sem verdade. Não podemos enganar quem amamos. Eu sei que se procurares no dicionário a definição de amor não há uma referência à verdade, mas acredita quando te digo: não há amor sem verdade. Acredita quando te digo que a mentira é um cancro que vai crescendo dentro de nós, consumindo-nos. Acredita quando te digo que a mentira nos mutila. Acredita. Não quero que penses que te vou deixar pelas outras. Não quero que penses que te minto todos os dias para te proteger da verdade. Não sou assim. Não fui feito assim. Sei que a verdade está sempre ao virar da esquina e prefiro que a saibas de uma vez, sem rendilhados. Tenho para mim que mais vale uma racha no coração que uma vida de tortura. E é seguindo esta lógica como mantra da nossa relação que te digo que não há como te mentir. Não preciso de te dizer que sou o melhor do mundo porque sei que me vês como o melhor do mundo. Não o sou, mas para ti acabo por ser. É isso que me prende a ti: a forma como me fazes sentir o melhor, mesmo sabendo de todos os meus defeitos. Também para mim és a melhor. Acredita quando te digo que és a melhor. As outras não existem porque tu brilhas de estrela mãe no meio delas. Não sei se elas te invejam por isso. Não sei se te invejam pela noite hipnótica dos teus olhos. Sinceramente não sei. A única coisa que sei é que o amor não tira férias e eu já sinto saudades de me perder junto a ti.

PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário