sexta-feira, 5 de junho de 2015

Arquitectura


Gostava que o amor,
hoje em dia, fosse como
algumas obras arquitectónicas.
Já que nada é para sempre,
que dure, pelo menos, cinquenta
ou cem anos.

 

PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário