segunda-feira, 6 de março de 2017

Ela (3)

Tem aquele jeito engraçado de se esconder, como se estivéssemos num recreio, no tempo da escola, e eu a tivesse de procurar por todos os cantos. Eu nunca fui grande coisa a jogar às escondidas, confesso. Sempre tive medo de procurar, porque sempre achei que acabaria por me perder. Mas por ela sou capaz de ir à volta, levantar todas as pedras, procurar em todas as esquinas. Sou capaz de gritar alto “onde estás?”, mesmo que todos me olhem como se fosse um tonto - talvez seja, não somos todos uns tontos quando estamos apaixonados? Por ela talvez corra mais rápido, talvez vá mais longe. Não sei. Por ela talvez escreva mais umas frases, mais uns textos, mais uns livros. Sabes quando alguém é poesia? Sabes quando alguém parece ser feito de cores, como um arco-íris, e tu pareces entender algumas dessas cores, como se fossem uma música muito bonita que não te cansas de ouvir? Talvez ela seja melodia, ritmo, paixão: um tango com pele morena e cores quentes. Talvez ela seja o cheiro a sol e todos os tons salgados do mar. Talvez ela seja um capítulo demasiado bonito para ser lido depressa. Talvez ela. Será ela? Não sei, sei lá. Mas vou procurá-la. E se me perder? Nela? Por ela? É bom sinal. 


PedRodrigues 

1 comentário:

  1. Está na hora de começar a busca... Rápido antes que outro a encontre
    Kis :=}

    ResponderEliminar