domingo, 24 de abril de 2011

Reflexões a quente: adeus ao(s) meu(s) amor(es)

Estou mal disposto. A esta hora em que o sol se levanta: estou mal disposto. Disseram-me para tratar dos assuntos pendentes. Disseram-me que o passado um dia pode causar estragos no futuro. Agora, neste momento em que me encontro bêbedo e sem travões, eu acredito. Estou farto de ser tratado como cão. Hoje eu conheço o meu dono. Estou farto de gostar, tentar, gostar... Tirem-me daqui. Faltam dez minutos de melancolia para me ir embora. Faltam dez metros de alguma coisa para chegar a lado algum. Falta o primeiro passo.
Hoje gosto de muitas. Hoje não gosto de ti. Agora metes-me nojo. Agora és a pessoa mais ridícula que conheço. Sempre foste. Sempre me irritaste. És burra. Metes-me nojo. Tantas outras. Tantos momentos. Tantos erros. Tanta merda que te dei: tristezas, alegrias, ciúmes... Irritas-me! Hoje disse-te adeus. Hoje disseram-me: "diz-lhe adeus". Hoje sinto-me mal disposto - aqui e agora. Hoje quero amar a Marta, a Rita, a Andreia, a Cecília e outras tais. Todas elas são melhores que tu. Hoje espero que compreendas: irritas-me e metes-me nojo. Hoje estou ébrio e não consigo travar o limite da minha imaginação. Fica com eles: se são melhores que eu - serão? Elas são melhores que tu. Sempre foram. Não te quero, não te dês. Hoje sou puta e não sei amar. Hoje levo com as facas perdidas das amizades desniveladas. Hoje são poucos os amigos - e muitos os actores. Hoje eu levanto o dedo e digo: "chega". Hoje sou a chaga viva das facadas alheias. Não sou o melhor, não sou o pior... Não quero ser mártir. Não quero ser visto como o pobre coitado. Hoje elas tiram o dia para me amar. Todos os dias eu sonho com o dia em que consiga retribuir o favor.
Hoje tu és o objecto, a burra, a ridícula, a escrava sexual... Hoje ponho as mãos no fogo: tu pensas em mim quando estás com eles. São melhores no papel. São melhores na cara e na boca dos outros. Mas aí onde mora esse coração - eu sei que mora - tu sofres por mim. Tu sonhas comigo. E tu projectas neles o meu melhor - algo que nunca hei-de conseguir ser. Hoje disse-te adeus. Obrigado a quem me abriu os olhos.
Neste momento em que o sol nasce e o vinho me parece querer fugir da garganta: eu amo a Marta, a Rita, a Andreia, a Cecília e todas as outras. Tu és só mais um pedaço de história. Desculpa mas não mereces viver feliz para sempre com o príncipe.


PedRodrigues

1 comentário:

  1. ai o que tu foste fazer, vais meter alguém em depressão...

    ResponderEliminar