quinta-feira, 27 de dezembro de 2012

Crónica(?) ao espelho: adeus dois mil e doze, olá dois mil e treze


Onde andaste tu?
Onde andas tu?
Para onde vais?
Qual é o motor que te move?

Falas de tantas coisas. Escreves que te desunhas. Mordes os lábios quando o texto teima em não se formar. Sofres. Sofres tanto.

Que dor é essa?

Acreditas no amor. Acreditas que o amor é a cura para todos os males. Amaste. Amas. Continuarás a amar. Amas mesmo. Amas mais. Lutas até caíres e, quando cais, teimas em levantar-te – sempre. Esmurras o chão, abres o peito, gritas. Gritas até que a voz te falhe, e mesmo sem voz continuas a gritar – mudo. Ouves baladas de amor durante as viagens de carro e de comboio. Olhas pelo vidro e sonhas que o amor é fácil. Iludes-te. É normal. Todos nos iludimos uma vez por outra. Todos sonhamos que os amores nascem nas árvores. Todos sonhamos que podemos plantar o amor, regar o amor, ver o amor crescer. Todos sonhamos - e tu tens tantos sonhos. Sonhas com mulheres. Sonhas com uma mulher no meio de tantas mulheres. Mulheres de lábios vibrantes cor de sangue. Mulheres de olhos hipnotizantes cor de safira. Mulheres de cabelos de seda. Tantas, tão belas.

Onde andaste tu?
Onde andas tu?
Para onde vais?

Procura-te. Encontra-te. Perde-te. Segue de cabeça erguida. Não olhes para trás. O que passou, passou. Segue em frente. Não tenhas medo. Lembra-te: cada queda é uma oportunidade para te levantares. Não tenhas vergonha: todos caímos.

Qual é o motor que te move?

Dá o teu melhor. Dá o teu pior. Dá-te. Ri mais, chora mais, crê mais, ama mais. Sê mais. Deixa que te guiem. Deixa que te digam. Deixa que te oiçam. Permite-te estar no mundo. Sê esse mundo. Sê o mundo de alguém. Permite que alguém seja o teu mundo. Ninguém é especial sozinho – digo-te e repito-te. Somos aquilo que nos permitimos ser. Somos aquilo que nos permitimos ser aos olhos dos outros. Não acredites em olhos que mentem. Não acredites em bocas que falam sem saber. Ouve-te primeiro. Ouve o teu coração primeiro. Nem sempre estamos certos – mas nem sempre estamos errados. Ouve o teu coração. Ouve o coração dos outros. Há tanta coisa que nos escapa. Tantas madrugadas líquidas que se dissipam com as horas. Tantos dias de sol que nos passam despercebidos. Teimamos em deixar a vida passar por nós. Embarca na vida. Não tenhas medo.

Para onde vais?

Vai para onde te leva o amor. Mesmo que esse amor te pareça estranho. Sabes, temos toneladas de amor entre nós. E eu acabo por pensar que o problema é mesmo esse. São estas paredes que construímos com todo esse excesso que acabam por nos separar. O amor é esta coisa estranha. Em demasia pode matar e em escassez pode levar à loucura. Mas, na quantidade certa, é capaz de te fazer mover montanhas. Vai para onde te leva o amor.

Onde andaste tu?

Atravessaste o deserto onde te deixaram. Hoje estás mais maduro. Hoje estás mais feliz. Hoje estás a caminho das estrelas.

Segue em frente. Não olhes para trás.
Permite-te
Dá-te
Transforma-te
E, quando olhares para dentro de ti, serás o melhor que podes ser.
Acredita!

PedRodrigues


9 comentários:

  1. Tão boas palavras fazem-me refletir sobre o quanto fiz para perseguir este amor. Ainda hoje, não percebo porquê o fiz, mas me permiti fazê-lo. Preciso transformar-me, mover-me. Obrigado por colocar-me em reflexão.

    ResponderEliminar
  2. Muito bom... se ganhas agora nestes últimos dias de 2012 uma pausa; espero que seja para não parares de escreveres em 2013! Gosto de ler-te Pedro!

    ResponderEliminar
  3. Pedro, obrigada pelas palavras que se tornam legenda de momentos que um ano inteiro pode ter proporcionado e, certamente se viveram.
    Obrigada pelos sentimentos que ganham forma em palavras que, ao serem lidas se parecem ter saído do nosso livro "que é a vida"...

    obrigada pelo teu blog que é companhia e é texto daquilo a que, como alguém me disse, é "tudo o que temos cá dentro!"

    Obrigada e Bom Ano :)

    ResponderEliminar
  4. Meu querido, mais um texto fantástico...sem aviso ;)
    Beijinhos e um ótimo 2013 com um novo amor que realmente te/nos mereça

    Ana Paula

    ResponderEliminar
  5. Pedro, acabei de me tornar fã de ti e das tuas palavras. Transmitem força, sabedoria e são impulsionadoras. Seguir-te-ei a partir de agora. Obrigado por teres entrado, "à bruta" na minha vida! :) Um beijinho*

    ResponderEliminar
  6. Um abraço! Que 2013 seja e exista com saúde e força para o vencer. Aquela força que nos faz mover a alma todos os dias e dizer: Hoje vou vencer! Hoje sou eu que faço acontecer! Hoje somos nós que juntos fazemos história!
    Artur Patrício

    ResponderEliminar
  7. http://umbrindeafrustracaodacondicaohumana.blogspot.pt/

    ResponderEliminar
  8. Pedro,

    Que 2013 seja O ano!! Fiquei fã do que escreves, da maneira como te expressas! A vida nem sempre é a mais correcta e justa connosco... mas, acredito que as coisas más não duram para sempre! Sê feliz.. sê tu mesmo, não tens nada a perder!

    Nas nossas vidas só fica quem realmente importa.. Há um poema que fala sobre as relações que temos com as pessoas..

    "People come into your life for a reason, a season, or a lifetime. When you figure out which one it is, you will know what to do for each person.

    When someone is in your life for a REASON... It is usually to meet a need you have expressed. They have come to assist you through a difficulty, to provide you with guidance and support, to aid you physically, emotionally, or spiritually. They may seem like a godsend, and they are! They are there for the reason you need them to be.

    Then, without any wrong doing on your part, or at an inconvenient time, this person will say or do something to bring the relationship to an end.

    Sometimes they die.
    Sometimes they walk away.
    Sometimes they act up and force you to take a stand.

    What we must realize is that our need has been met, our desire fulfilled, their work is done. The prayer you sent up has been answered. And now it is time to move on.

    When people come into your life for a SEASON... It is because your turn has come to share, grow, or learn. They bring you an experience of peace, or make you laugh. They may teach you something you have never done. They usually give you an unbelievable amount of joy. Believe it! It is real! But, only for a season.

    LIFETIME relationships teach you lifetime lessons; things you must build upon in order to have a solid emotional foundation. Your job is to accept the lesson, love the person, and put what you have learned to use in all other relationships and areas of your life. It is said that love is blind but friendship is clairvoyant."

    Author Unknown

    Desculpa ter-me alongado :)
    Boa sorte nesta tua caminhada.. Feliz 2013.

    ResponderEliminar
  9. Defnitivamente, fiquei fã desta página.. e de ti! Obrigada por essas palavras que cairam tão bem sob mim e que me fizeram perceber que há quem me entenda.

    ResponderEliminar