domingo, 25 de janeiro de 2015

Avançar

Às vezes é preciso partir
Deixar para trás o que não faz falta
Deixar de lado o que nos faz mal
Partir
Com a certeza de um metro quadrado algures
Ir em busca do desconhecido
Não esquecer de onde viemos
Mas enterrar as mágoas e os desgostos
Lágrimas, dores, prantos, desgraças
Ansiar com o sítio para onde vamos
Ansiar com novas pessoas, novos amores
Custa seguir em frente,
E, no entanto, é tão necessário
Diz-se que águas paradas não movem moinhos
Um coração preso ao passado
Não tem como voltar a amar
 
Avança.
 
PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário