sábado, 13 de abril de 2013

Outro poema sem número, nem título


Queria prender-te
nestas palavras
Escrever-te
Misturar-te
Com a tinta
Da caneta
Amar-te
a cada letra
Sentir-te
a cada frase
És a mão que guia 
a minha mão
Amar-te
e sentir-te
e escrever-te
e misturar-te
Eu em ti
Tu em mim
Tão poéticos
Tão juntos
Somos a tinta que seca
Nas folhas
Presos um no outro
Feitos um do outro
Meu amor

PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário