sexta-feira, 26 de abril de 2013

Escrevi isto a pensar nela


Beijo-te. Beijas-me. Inspiras-me. Escrevo um texto. Rebobino. Volto a beijar-te. Volto a escrever-te. Desenho-te em palavras

-Que inventas?

Que invento. Invento-as. Invento-te. Imagino-te: és linda. Imagino-te: nos meus braços. Encaixas perfeitamente nos contornos do meu corpo. Somos feitos um do outro. Somos

-Eu e tu?

Nós. Gostar de ti é, talvez, um acto de loucura. Mas todos os dias, a todas horas, há um louco no mundo que está certo. Gosto de pensar que esse louco sou eu. Esse louco sou eu. Sofro dessa loucura saudável que é gostar genuinamente de alguém. Transformaste os meus dias. Tornaste-te nos meus sonhos. Tornaste-te na “This woman” dos Sean Riley & The Slowriders, na “Love of my life” dos Queen, na “You and me” dos Penny & The Quarters e em tantas outras. És a banda sonora dos meus dias.

-Sentes-me a sussurrar-te ao ouvido?

(-Sinto.)

És o silêncio e a consequência do silêncio. És a espera. És o sorriso descontrolado em quarto crescente. És o Domingo mais calmo e a Segunda-Feira mais atarefada. És os dias. És as noites.

-És tudo.

Não és tudo, porque tudo inclui o bom e o mau. És quase tudo. És uma parte do tudo. És o melhor que a vida tem para dar.

-Gosto de ti.

-Gostas mesmo?

-Gosto mesmo. Gosto muito. Gosto um bocadinho mais que muito.

Beijo-te. Arrepio-te. Arrepio-me. Olho-te e adivinho-te. Adivinho-te na loucura dos dias que correm. Olho-te e adivinho-te no meio do caos que me rodeia – que nos rodeia. Deixas-me olhar-te?

-Os teus olhos...

Os meus olhos brilham nos teus olhos.

-Este brilho é só teu.

-Juras que é só meu?

-Os meus olhos são o espelho dos teus olhos. Apenas dos teus olhos.

Já fazes parte de mim. Já fazes parte de mim. Já fazes parte de mim. É olhando-te nos olhos e adivinhando-te arrepiada na minha pele que descubro que já fazes parte de mim.

-Fica comigo.

-És a metade certa. Com quem querias que ficasse?

(Nem de propósito: está a tocar a “Time (better not stop)” dos We Trust.)

PedRodrigues

1 comentário:

  1. Se isto não é um texto apaixonado, é o quê? :))

    "O que é que sentes?
    Borboletas!"

    Beatriz,
    http://thingsilovefotoreportagem.blogspot.pt/

    ResponderEliminar