sábado, 2 de julho de 2016

Revolução

Queriam prender-me
ao chão. Diziam-me que
tinha de ser terra
quando eu sabia ser mar
Queriam que fosse de 
ficar. Mas eu sempre
fui de partir
Eu sabia ser céu
sabia ser sol
sabia ser luar
sabia-me infinito
como o horizonte
de todos os lugares
Queriam-me preso
entre as fronteiras
de algum país. Mas
eu escolhi ser mundo
escolhi não ser dias,
nem horas, nem segundos
Não tenho limites,
por mais correntes 
que me tentem reprimir:
não sou de ficar,
serei sempre
de partir.



PedRodrigues

Sem comentários:

Enviar um comentário